Viagem Cultural

Dicas e opiniões sobre assuntos diversos.

LOBO EM PELE DE CORDEIRO

lobo_em_pele_de_cordeiro

Sempre que queremos diminuir o valor de uma religião ou doutrina, a chamamos de seita. É comum ouvir alguns evangélicos chamarem de seita os Adventistas do Sétimo Dia ou as Testemunhas de Jeová.

Mas afinal, qual é a diferença entre uma religião e uma seita?

Quase nenhuma.

O termo seita tem sido erroneamente utilizado para denegrir uma determinada religião, mas seita é todo grupo religioso com pouco reconhecimento na sociedade.  O próprio cristianismo no início era chamado de seita, como podemos ver em Atos 9:1,2 “E Saulo, respirando ainda ameaças e mortes contra os discípulos do Senhor, dirigiu-se ao sumo sacerdote. E pediu-lhe cartas para Damasco, para as sinagogas, a fim de que, se encontrasse alguns daquela seita, quer homens quer mulheres, os conduzisse presos a Jerusalém “.

Se a palavra seita não é a mais correta a ser empregada para falar sobre algumas religiões ou doutrinas que podem ser consideradas perigosas, vou me referir a essas religiões nesse texto usando a palavra igreja.

Normalmente essas doutrinas surgem dentro do próprio cristianismo, quando algum líder diz ter recebido uma profecia de Deus para a criação da nova igreja, contrariando a própria bíblia: “Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho; O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.” Gálatas 1:6-8. Anátema quer dizer maldição ou maldito.

Curiosamente a maioria dessas ramificações foram criadas por americanos com raízes no protestantismo. Outra característica comum  é que o final delas é marcado por tragédias, suicídios e homicídios:

Os Davidiniamos fundado por David Koresh. Koresh fez uma séria de profecias na qual seus seguidores acabariam entrando em conflito com forças que ele identificava ser o governo americano. Sendo assim começaram a estocar uma grande quantidade de armas, granadas e munições. Esse arsenal acabou chamando a atenção do FBI que iniciou uma investigação que acabou com um cerco a sede da igreja. Eles possuiam provisões para cerca de um ano e Koresh recusa a se entregar. Em abril de 1993 um incêndio com causas até hoje desconhecidas se inicia e alguns tiros são disparados de dentro da sede da igreja. O saldo final foi de 80 pessoas mortas, incluindo Koresh. Ele frequentou a igreja adventista e batista.

Heaven’s Gate fundado por Marshall Applewhite. Seus seguidores acreditavam que a passagem do cometa Hale-Bopp fosse na verdade uma nave espacial, que os levariam para junto de Jesus Cristo. Todos os 39 fiéis, incluindo Marshall se suicidaram em março de 1997. Alguns gravaram mensagens de despedida para seus familiares. Marshall havia frequentado a igreja presbiteriana.

O Templo do Povo fundado por Jim Jones. Essa igreja foi responsável pelo suicídio coletivo de 918 pessoas (algumas foram assassinadas), incluindo crianças em novembro de 1978. Antes de fundar o templo do povo Jones estudou em um seminário metodista e trabalhou junto com os batistas.

Apesar do fim trágico a maioria acreditava estar fazendo a vontade de Deus.

Infelizmente muitas dessas igrejas existem inclusive no Brasil, e seus seguidores nem imaginam o perigo que correm, achando estarem fazendo a vontade de Deus.

Eis algumas características comuns nessas igrejas:

–  Seus líderes são carismáticos e geralmente são formados por um casal ou membros de uma mesma família.

– O sistema de estrutura de poder é autoritário. Os líderes tem autoridade máxima e podem delegar certos poderes a alguns subordinados sobre qualquer assunto. Ninguém tem o direito de questionar suas decisões e muito menos desrespeita-las.

– Os líderes da igreja decidem até mesmo sobre coisas básicas de seus seguidores, como onde trabalhar, o que ler, com quem andar ou o que vestir. O fiel deixa de ter o controle de seu dinheiro, sua família e sua vida.

– Os ensinamentos da igreja muitas vezes acabam tendo duplo sentido moral de acordo com a necessidade. Se por um lado os fiéis são instruídos a serem honestos e confessarem tudo a seus líderes, por outro são incentivados a mentir aos que não fazem parte da igreja. Também não são encorajados a honrarem seus compromissos financeiros fora do grupo.

– Persuadem seus seguidores a abandonar seus familiares e a maioria das amizades. Quando vão visitar algum familiar ou amigo essas visitas devem ser autorizadas pelos líderes.

– Os mais jovens são proibidos de ficarem sozinhos com alguém que não seja da igreja. Devem estar acompanhados de alguém mais velho que são chamados de atalaias ou vigias.

– Se ajudam mutualmente dando a sensação de formação de uma nova família, fazendo com que os fiéis não sintam falta de seus verdadeiros familiares.

– O acesso aos meios de comunicação são praticamente proibidos. Rádios, televisões, jornais, revistas e o acesso a internet são evitados ao máximo e quando possível são monitorados.

– Criam suas próprias escolas evitando que as crianças e adolescentes tenham contato com o mundo exterior. Os que podem ir para faculdade nunca vão sozinhos mas sempre acompanhados de outros membros da igreja. A amizade com os colegas da faculdade deve ser evitada a medida do possível.

– É comum o recrutamento de fiéis em mutirões para limpeza da igreja ou vigia-la.

– Se possível trabalham em empresas que pertençam a igreja ou a algum empresário que faça parte dela. Nessa caso o contato com o mundo exterior é praticamente nulo.

– Praticam o que chamam de oração forte ou culto de confissão, também conhecido como “sopro”. Nessas reuniões os fiéis acabam confessando seus pecados passados, incluindo dúvidas sobre a igreja ou aos seus líderes. Em algumas dessas reuniões os outros membros oram para que o demônio seja expulso do fiel que está se confessando, e só param quando o mesmo chega a vomitar. Isso seria o sinal de que o demônio foi expulso.

– Usam frases de uso comum no grupo para criticar as outras igrejas. Essas frases normalmente são criadas pelos líderes e repetida pelos fiéis.

– Se sentem superiores e zombam de outras igrejas desprezando seus seguidores. A salvação só existe dentro do grupo e os que abandonam estão automaticamente condenados.

– Não celebram a páscoa, o natal e nem o próprio aniversário.

– Os casamentos são arranjados entres os próprios membros do grupo e os líderes escolhem os noivos.

– As crianças são disciplinadas por todo o grupo e não somente pelos pais. Os pais são incentivados a baterem em seus filhos para disciplina-los

 – Moram em um lugar isolado perto da seda da igreja. Isso causa aos membros da igreja a falsa sensação de que vivem em um mundo separado e facilita o controle por parte dos líderes, que a qualquer momento pode fazer visitas a casa dos fiéis para verificar se estão vivendo segundo seus ensinos.

– Os solteiros ou os casais mais jovens são designados pelos líderes a morarem com outras famílias. Essa prática faz com que  indiretamente eles se vigiem mutuamente. Morando todos na mesma casa os líderes saberão rapidamente se alguém discorda das doutrinas da igreja. Também faz com que os mais jovens sempre sejam disciplinados nas doutrinas da igreja por uma família mais experiente.

– Os que se rebelam ou que não agem de acordo com os ensinamentos dos líderes estão sujeito a castigos que vão desde o isolamento até a torturas psicológicas. As crianças também podem ser separadas de seus familiares.

A igreja tenta fazer o papel da família, mas uma diferença muito importante tem de ser ressaltada: quando entram para a igreja e abandonam sua família, a igreja os acolhe e mesmo eles se afastando da família, eles continuam sendo amados e tratados com amor. Porém quando se afastam da igreja por algum motivo, a família continua com o mesmo carinho. Já a igreja os abandona e muitas vezes os amaldiçoa. Afinal, quem realmente pratica o amor que Jesus ensina?

Possivelmente até a leitura da bíblia deve estar proibida, pois eles agem exatamente de modo contrário ao que a bíblia diz: “Se alguém não cuida dos seus, e especialmente dos da sua família, tem negado a fé, e é pior que um incrédulo”.I Timóteo 5:8

Se sua igreja pratica algum desses atos acima, cuidado. Você pode estar sendo engando sem saber.

A recomendação bíblica para quem segue esse tipo de igreja é a seguinte: “Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas.”  Apocalipse 18:4

Anúncios

24/03/2013 - Posted by | Religião | , , , , , ,

1 Comentário »

  1. A melhor ferramenta de um Ateu é a Bíblia, embora pra mim tanto ateus quanto os teístas são arrogantes da mesma forma, pois nenhum dos dois tem como provar suas crença, onde um acredita que existe o outro acredita que não existe.

    Comentário por Luiz Fernando Zaretzki | 12/09/2014 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: