Viagem Cultural

Dicas e opiniões sobre assuntos diversos.

IDOLATRIA EVANGÉLICA

Arms-Out

Nos últimos anos houve um crescimento significativo de pessoas que se declaram evangélicas. Consequentemente houve um aumento grande de atores, cantores, políticos, jornalistas, etc que professam essa fé. A mídia, interessada na audiência desse público, passou a explorar esse meio, convidando seus lideres e cantores para participar de seus programas. Festivais de músicas evangélicas foram promovidos em tv aberta e algumas igrejas adquiriram sua própria estação de rádio e televisão.

Cresceu também o número de políticos que se elegeu como o apoio de líderes evangélicos, com o discurso de que estaria na política para defender assuntos de interesse dos mesmos. Os que deveriam ser pregadores da palavra de Deus passaram a ser cabos eleitorais e templos viraram palanques e sem que se percebesse, o que antes era religião passou a ser um grande negócio. Muitos evangélicos não entenderam ainda que o interesse da mídia é somente no ibope que a classe evangélica pode dar, graças ao seu elevado número de seguidores. Televisão é comércio, vive de comércio e vai atrás daquilo que proporciona melhor retorno ao seu negócio. Não tem nada a ver com religião.

Esta exposição nos meios seculares fez com que esses evangélicos passassem a ser “idolatrados”. Já presenciei pastores chegando e saindo de suas igrejas escoltados por guarda-costas.  Aliás a palavra pastor até caiu em desuso. Agora eles se autodenominam mestres, bispos, apóstolos. Em breve irão se autoproclamarem santidade, alteza, etc. Mas nenhum nunca pediu para ser chamado de servo.

Com os cantores a situação também não é diferente. Antigamente todos tinham prazer em serem convidados para cantar, ou melhor, louvar em alguma igreja, seja grande ou pequena. Mas com a fama que adquiriram pela mídia, agora são “super astros”. Alguns fazem exigências para se apresentarem nas igrejas, e sequer vão se a igreja não tiver um número grande de frequentadores. Outros fazem exigências, como se fosse um favor se apresentar na igreja. O objetivo mudou.

Não sou contra qualquer cantor, seja evangélico ou não, que cobre o que acha que vale seu trabalho. Mas que faça isso nos lugares apropriados, não em uma igreja. Igreja não é palco para show. Se quer louvar em uma igreja que faça por amor, não por dinheiro, caso contrário não vá. Se acha que é importante demais para se apresentar em uma igreja pequena ou que deva receber para isso, que desassocie sua imagem do evangelho.

Já está na hora das igrejas deixaram de “idolatrar” certos pastores e cantores. O personagem principal da igreja tem de ser Jesus Cristo. E somente ele. O resto é completamente desnecessário.

“Tirai daqui estes, e não façais da casa de meu Pai casa de venda, e os seus discípulos lembraram-se do que está escrito: O zelo da tua casa me devorará.” João 2:16,17

21/09/2014 Posted by | Religião | 5 Comentários

A RESSURREIÇÃO DE LÁZARO

JOÃO 11

1  Estava enfermo Lázaro, de Betânia, da aldeia de Maria e de sua irmã Marta.

2  Esta Maria, cujo irmão Lázaro estava enfermo, era a mesma que ungiu com bálsamo o Senhor e lhe enxugou os pés com os seus cabelos.

3  Mandaram, pois, as irmãs de Lázaro dizer a Jesus: Senhor, está enfermo aquele a quem amas.

4  Ao receber a notícia, disse Jesus: Esta enfermidade não é para morte, e sim para a glória de Deus, a fim de que o Filho de Deus seja por ela glorificado.

5  Ora, amava Jesus a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro.

6  Quando, pois, soube que Lázaro estava doente, ainda se demorou dois dias no lugar onde estava.

7  Depois, disse aos seus discípulos: Vamos outra vez para a Judéia.

8  Disseram-lhe os discípulos: Mestre, ainda agora os judeus procuravam apedrejar-te, e voltas para lá?

9  Respondeu Jesus: Não são doze as horas do dia? Se alguém andar de dia, não tropeça, porque vê a luz deste mundo;

10  mas, se andar de noite, tropeça, porque nele não há luz.

11  Isto dizia e depois lhes acrescentou: Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou para despertá-lo.

12  Disseram-lhe, pois, os discípulos: Senhor, se dorme, estará salvo.

13  Jesus, porém, falara com respeito à morte de Lázaro; mas eles supunham que tivesse falado do repouso do sono.

14  Então, Jesus lhes disse claramente: Lázaro morreu;

15  e por vossa causa me alegro de que lá não estivesse, para que possais crer; mas vamos ter com ele.

16  Então, Tomé, chamado Dídimo, disse aos condiscípulos: Vamos também nós para morrermos com ele.

17  Chegando Jesus, encontrou Lázaro já sepultado, havia quatro dias.

18  Ora, Betânia estava cerca de quinze estádios perto de Jerusalém.

19  Muitos dentre os judeus tinham vindo ter com Marta e Maria, para as consolar a respeito de seu irmão.

20  Marta, quando soube que vinha Jesus, saiu ao seu encontro; Maria, porém, ficou sentada em casa.

21  Disse, pois, Marta a Jesus: Senhor, se estiveras aqui, não teria morrido meu irmão.

22  Mas também sei que, mesmo agora, tudo quanto pedires a Deus, Deus to concederá.

23  Declarou-lhe Jesus: Teu irmão há de ressurgir.

24  Eu sei, replicou Marta, que ele há de ressurgir na ressurreição, no último dia.

25  Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá;

26  e todo o que vive e crê em mim não morrerá, eternamente. Crês isto?

27  Sim, Senhor, respondeu ela, eu tenho crido que tu és o Cristo, o Filho de Deus que devia vir ao mundo.

28  Tendo dito isto, retirou-se e chamou Maria, sua irmã, e lhe disse em particular: O Mestre chegou e te chama.

29  Ela, ouvindo isto, levantou-se depressa e foi ter com ele,

30  pois Jesus ainda não tinha entrado na aldeia, mas permanecia onde Marta se avistara com ele.

31  Os judeus que estavam com Maria em casa e a consolavam, vendo-a levantar-se depressa e sair, seguiram-na, supondo que ela ia ao túmulo para chorar.

32  Quando Maria chegou ao lugar onde estava Jesus, ao vê-lo, lançou-se-lhe aos pés, dizendo: Senhor, se estiveras aqui, meu irmão não teria morrido.

33  Jesus, vendo-a chorar, e bem assim os judeus que a acompanhavam, agitou-se no espírito e comoveu-se.

34  E perguntou: Onde o sepultastes? Eles lhe responderam: Senhor, vem e vê!

35  Jesus chorou.

36  Então, disseram os judeus: Vede quanto o amava.

37  Mas alguns objetaram: Não podia ele, que abriu os olhos ao cego, fazer que este não morresse?

38  Jesus, agitando-se novamente em si mesmo, encaminhou-se para o túmulo; era este uma gruta a cuja entrada tinham posto uma pedra.

39  Então, ordenou Jesus: Tirai a pedra. Disse-lhe Marta, irmã do morto: Senhor, já cheira mal, porque já é de quatro dias.

40  Respondeu-lhe Jesus: Não te disse eu que, se creres, verás a glória de Deus?

41  Tiraram, então, a pedra. E Jesus, levantando os olhos para o céu, disse: Pai, graças te dou porque me ouviste.

42  Aliás, eu sabia que sempre me ouves, mas assim falei por causa da multidão presente, para que creiam que tu me enviaste.

43  E, tendo dito isto, clamou em alta voz: Lázaro, vem para fora!

44  Saiu aquele que estivera morto, tendo os pés e as mãos ligados com ataduras e o rosto envolto num lenço. Então, lhes ordenou Jesus: Desatai-o e deixai-o ir.

45  Muitos, pois, dentre os judeus que tinham vindo visitar Maria, vendo o que fizera Jesus, creram nele.

Muitas pessoas perguntam o que teria acontecido com Lázaro durante esses quatro dias em que esteve morto. É impossível uma resposta segura, uma vez que a bíblia não diz nada a respeito.

O cantor norte americano Carman, deu uma ótima interpretação sobre esse episódio em sua música Lázarus Come Forth, que pode ser vista no vídeo abaixo.

02/07/2014 Posted by | Religião | , , , , | Deixe um comentário

A ORIGEM DA BÍBLIA

Biblia

A maioria das religiões tem um livro considerado sagrado. Os muçulmanos tem o Corão, os espiritas o Evangelho Segundo o Espiritismo, os mórmons o Livro dos Mórmons. Mas nenhum deles é tão fascinante como a Bíblia, usada pelos cristãos.

Os números da Bíblia são impressionantes. É de longe o livro mais vendido da história com mais de 6 bilhões de cópias vendidas, um numero sete vezes maior do que o segundo lugar. Foi escrita por mais de 40 autores diferentes durante milhares de anos. Já foi traduzida para mais de 2400 línguas diferentes.

A Bíblia está dividida em duas partes: O Velho Testamento que são os livros escritos antes de Jesus e contam principalmente a história do povo de Israel. E o Novo Testamento, com os livros escritos após Jesus.

Dentro do Velho testamento temos os seguintes livros: O Pentateuco ou livros da lei; os Históricos que descrevem a história de Israel; os Poéticos; Profetas maiores e Profetas menores.

O Novo Testamento é dividido da seguinte forma: Os Evangelhos; os Históricos; Epistolas Paulinas; Epístolas Universais; Profético ou Apocalipse.

Se perguntarmos para um cristão quem escreveu a bíblia certamente ele responderá que foram homens inspirados por Deus. Mas a Bíblia não foi dada por Deus à humanidade. Deus não escolheu quais livros fariam parte da bíblia e ordenou para que eles fossem compilados todos juntos.  Quem determinou os livros que deveriam fazer parte da bíblia foi a igreja católica.

E essa é mais uma divergência entes os católicos e os evangélicos. A Bíblia católica possui 73 livros, enquanto a evangélica possui apenas 66. Para entendermos porque existe essa diferença, é necessário entendermos a verdadeira origem da Bíblia.

Antes mesmo do nascimento de Jesus Cristo, a Septuaginta –  que é a tradução da Bíblia hebraica (parte do Antigo Testamento) para o grego feita no século III a.C. – já existia e continha os 7 livros que constam na Bíblia católica.

Durante o primeiro século do cristianismo haviam muitos livros que eram usados nas cerimônias religiosas e entre eles vários evangelhos.

A igreja católica realizou vários Concílios com o objetivo de definir quais livros fariam parte da Bíblia. No início o livro de Apocalipse não fazia parte. No século IV a Bíblia já continha os livros que conhecemos hoje.

A maioria dos livros, incluindo vários evangelhos, do primeiro século que não fizeram parte da Bíblia acabou desaparecendo. Como não faziam parte da Bíblia não era considerados importante, então não havia motivos para copia-los.

A Bíblia foi escrita em grego e por volta do ano de 405 Jerônimo a traduz para o latim. O trabalho durou em torno de 17 anos e essa tradução ficou conhecida como a Vulgata. Essa é a Bíblia oficial da igreja católica até hoje.

Já os evangélicos não consideram os livros de Tobias, Judite, I e II Macabeus, Sabedoria de Salomão, Eclesiástico, Baruque e também as adições de alguns textos nos livros de Ester e de Daniel.

Esses livros são chamados de apócrifos (talvez até de forma pejorativa).

É importantes que se observe uma coisa: Sempre foi a igreja quem decidiu quais livros deveriam compor a Bíblia. Jamais houve uma ordem divida para isso.

No início do cristianismo as cópias da Bíblia eram feitas a mão pelos monges católicos. Por conta disso o acesso a elas também era muito difícil e a igreja católica se auto intitulou a única que podia interpreta-la.

Porém em 1455, com a invenção da imprensa, a cópia das escrituras tonou-se mais rápida, e muitas pessoas tiveram acesso a ela. A Bíblia começou a ser traduzida para outros idiomas. O que passou a ser uma grande solução também se tornou um problema: quem a traduzia as vezes interpretava uma palavra de forma diferente, ou adaptava para sua crença, e acabava mudando todo o contexto de uma frase. Por isso a Bíblia também é o livro mais adulterado do mundo.

 A primeira Bíblia em português foi traduzida no final do século XIII, sendo que a mais conhecida é a tradução feita por João Ferreira de Almeida.  Filhos de pais católicos, Almeida converteu-se ao protestantismo quando tinha 14 anos. A sua tradução ficou pronta em 1753 e tem o mesmo valor para a língua portuguesa, como a Bíblia King James tem para a língua inglesa, a Reina Valera tem para a língua espanhola e a de Lutero tem para o alemão.

 Por fim, cada pessoa ou grupo interpreta a Bíblia da maneira que mais lhe convêm, seja para fins religiosos ou políticos. Seja para o bem ou para o mal.

10/03/2014 Posted by | Religião | , , , , , | 3 Comentários

O TEMPLO DE SALOMÃO

Templo

A construção do Templo de Salomão foi um desejo pessoal do rei Davi. Ele estava inquieto porque morava no palácio real, e a Arca da Aliança estava no tabernáculo. O tabernáculo era uma tenda onde a Arca da Aliança ficava.

Apesar de Deus não ter ordenado para Davi que construisse o templo, Deus não permitiu que ele o fizesse. Isso porque Davi era um homem que derramou muito sangue em várias guerras com os inimigos de Israel. Coube a Salomão, filho de Davi, a construção do templo. Por isso ele é conhecido como Templo de Salomão, ou Primeiro Templo.

Mesmo não sendo permitido a Davi a construção do templo, ele prevendo estar perto de sua morte, providênciou tudo para que Salomão pudesse construir sem ter de se preocupar com praticamente nada.

Primeiro ele comprou as terras localizadas no monte Moriá, para que o templo fosse construido alí. O dono dessas terras, um homem chamado Araúna, se prontificou a doa-las ao rei, mas Davi recusou e pagou por eles o preço que foi considerado justo.

Depois Davi comprou todo o material necessário para fazer o templo: ferro, bronze, pedras e madeiras. Também selecionou os trabalhadores: pedreiros, carpinteiros e todos os melhores perítos para a construção. Davi também ajuntou dinheiro para que fosse usado na construção.

Por fim ordenou aos líderes do povo para que ajudassem Salomão, pois ele ainda era muito novo e certamente não teria condições de realizar esse trabalho sozinho.

Depois que Davi morreu, Salomão foi constituido rei e começou a construir o templo no quarto ano de seu reinado, por volta do ano 968 a.C. A construção do templo foi feita exatamente da forma como Davi havia arquitetado e durou sete anos. Sua inauguração foi no ano 961 a.C. com muita festa. O dinheiro que Davi separou para a construção não foi totalmente utilizado e o que sobrou Salomão depositou no próprio templo.

O Santo dos Santos, que já existia no tabernáculo e onde só o sumo sacerdote podia entrar, também foi construido para que a Arca da Aliança fosse colocada.

Porém no ano 586 a.C., o rei Nabucodonosor II da Babilônia invade o reino de Judá e leva os judeus cativos. No dia 9 do mês judáico de av o Templo de Salomão foi destruido e seus tesouros levados para Babilônia.

Em 539 a.C, a Pérsia domina a Babilônia. Em 537 a.C. o imperador Ciro II permite que os judeus voltem para Jerusalém e reconstruam a cidade e o templo.

Liderados por Zorobabel, a construção do templo durou aproximadamente setenta anos, tendo sido interrompida por quase quinze anos.

Houve muita festa quando os alicerces do templo foram levantados.

Esse novo templo foi construído no mesmo local do Templo de Salomão e ficou conhecido como Segundo Templo. A história de sua construção é narrada nos livros bíblico de Estras, Neemias, Ageu e Zacarias.

Em 63 a.C. o Império Romano dominou a região da judéia e nomeou Heródes, o grande, para que fosse o rei da região. Para agradar os romanos Herodes fez várias alterações e ampliações no templo, para que ele ficasse mais parecido com os templos romanos. Ele mandou colocar na entrada principal do templo uma águia romana, o que causou uma revolta nos judeus que tentaram derruba-la. Heródes mandou queima-los vivos.

Nesse período o templo também ficou conhecido como Templo de Herodes.

No ano de 70 após uma revolta dos judeus contra os romanos, o general Tito invade Jerusalém. Os revoltos se refugiam no templo, e após varios dias de resistência, o templo finalmente é invadido e destruído.

Isso ocorreu no dia 9 do mês judáico de av, exatamente o mesmo dia em que o Primeiro Templo foi destruido.

No ano de 638 os muçulmanos conquistam a cidade de Jerusalém, e em 688 o califa Abd al-Malik, no mesmo lugar onde era o Templo de Salomão, inicia a construção da famosa Mesquita de Omar, também conhecida como o Domo da Rocha. Sua construção demorou três anos e foi concluida em 691. Também nesse local está a mesquita Al-Aksa.

Segunda a tradição judáica essa mesquita foi construída sobre a rocha onde Abraão foi sacrificar seu filho Isaac. Para os muçulmanos foi da rocha que sobressai do centro da mesquita que Maomé foi levado à presença de Deus. Jerusalém é a terceira cidade mais importante para os muçulmanos, atrás de Meca e Medina. O rei Hussein da Jordânia doou em 1996 oitenta quilos de ouro para revestimento da cúpula.

A única parte do antigo templo judeu que restou foi o Muro Ocidental ou Muro das Lamentações. Leva esse nome porque durante a ocupação bizantina, os judeus podiam visitar as ruínas do templo uma vez ao ano, e lamentavam sua destruição.

Hoje existem rumores de que Israel tem a intenção de construir o Terceiro Templo, e obviamente para isso seria necessário demolir o Domo da Rocha e a mesquita Al-Aksa. Desnecessário dizer que essa atitude só aumentou a tensão entre judeus e árabes.

Para alguns cristãos a construção do Terceiro Templo seria um claro sinal da volta de Jesus. Eles se baseiam em várias passagems bíblicas como apoio, principalmente as “sete semanas de Daniel” (Daniel 9).

19/12/2013 Posted by | Religião | , , , , , , , , | 7 Comentários

GUIA DAS VITAMINAS: QUAIS AS PRINCIPAIS E COMO INGERIR

vitaminas-consumir-vitamina-155628625-650x350

Compostos orgânicos essenciais para o bom funcionamento do organismo, as vitaminas evitam o surgimento de patologias, como a osteoporose, a insônia, a depressão e cálculo renal entre outras doenças. “Quase todas as vitaminas não são produzidas pelo organismo. Por isso é extremamente importante realizar dietas balanceadas e ricas nesses compostos”, afirma Ligia Raquel Brito, clínica geral do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos.

Vitaminas essenciais

A especialista esclarece que as vitaminas não funcionam como constituintes do nosso corpo ou como fonte de energia. Contudo, são indispensáveis para que ele possa funcionar. “Apesar de existirem no corpo em quantidades mínimas, cada vitamina tem um papel importante no funcionamento de alguma parte do organismo ou na formação de determinado tecido ou órgão”, esclarece.

Com funções diferentes, as vitaminas são importantes para a estrutura dos ossos (D), resistência dos dentes (A e D), cicatrização de feridas (A, E e K), interrupção de hemorragias (K), anemia (B) e sangramento em gengivas.

Segunda a nutricionista Katia Terumi do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, são recomendadas cerca de 100 gramas de cada vitamina diariamente.

Principais fontes de vitaminas

Vitamina A

  • 1 bife de fígado
  • 1 cenoura grande
  • 2 fatias de queijo prato
  • 1 pimentão vermelho
  • 1 ovo de galinha
  • 2 colheres de sopa de couve
  • 1 copo de suco de tomate
  • 1 fatia de melão cantaloupe
  • 1 pires de espinafre
  • 1 manga
  • 1/2 xícara de abóbora
  • 2 colheres de sopa de batata doce

Vitamina E

  • 1 xícara de cereal enriquecido com fibra
  • 1 colher de sopa óleo de gérmen de trigo
  • 1/2 xícara de avelã
  • 1 colher de sopa semente de girassol
  • 1/2 xícara Amendoim
  • ½ xícara castanha do pará
  • 1 colher de sopa de óleo de algodão
  • 1 espiga de milho
  • 1 colher de sopa de óleo de cártamo
  • Meia xícara amêndoa
  • 1 colher de sopa de óleo de milho

Vitamina K

  • Ovo de galinha (inteiro)
  • Gema de ovo de galinha
  • Brócolis cru
  • Repolho cru
  • Cenoura crua
  • Couve-flor crua
  • Couve crua
  • Morangos crus

Vitamina D

  • Atum fresco
  • Sardinha fresca
  • Sardinha enlatada
  • Cogumelos
  • 1 copo de Leite
  • Gema de ovo
  • Ovo de galinha
  • Fígado de boi
  • Iogurte

Vitamina C

  • Acerola crua e suco de acelora
  • Pimentão vermelho, amarelo e verde cru
  • Mamão formosa
  • Laranja
  • Kiwi
  • Brócolis cozido, sem sal
  • Tangerina poncã
  • Ervilha, cozida, sem sal
  • Batata inglesa crua
  • Manga crua
  • Maracujá

http://itodas.uol.com.br/bem-estar/guia-das-vitaminas-quais-as-principais-e-como-ingerir/

05/10/2013 Posted by | Culinária & Gastronomia | | Deixe um comentário

PERFUME RICCI RICCI (Eau de Parfum)

download

A fragrância é um floral sensual fresco, que abre com notas efervescentes e ousadas de ruibarbo e bergamota. O coração, é composto de rosa centifolia e belle de jour, uma flor única e misteriosa que revela a personalidade de Ricci Ricci. O fundo da composição traz o poder da sedução, jogando em cena as notas sensuais e elegantes que se revelam no patchouli e na madeira de sândalo. 

O frasco, sóbrio e requintado, traz um toque de delicadeza com o laço, símbolo tradicional da casa Nina Ricci. O acessório inspira o design do frasco com seu brilho metálico, sua densidade e seu estilo que se mantém exuberante e audacioso, como uma escultura moderna. A cor, rosa intenso, simboliza uma feminilidade forte e afirmada à imagem de Ricci Ricci: audaciosa, sofisticada, sempre com uma visão maliciosa.

Cheia de contrastes, esta fragrância ultra feminina, foi criada para uma mulher otimista, sofisticada e segura de si.

Delicioso e marcante, em minha pele esse perfume apresentou uma boa fixação. Vale a pena conferir!

24/08/2013 Posted by | Perfumes Femininos | , , , | 1 Comentário

AS 10 TRIBOS PERDIDAS DE ISRAEL

Judaism Starburst grunge background

Entre os séculos XXI e XVIII, Deus apareceu para um homem chamado Abrão e lhe fez a seguinte promessa: “Far-te-ei uma grande nação” (Gênesis 12:2). Apesar de o nome Abrão significar “pai elevado” ou “grande pai”, Abrão não tinha filhos e sua mulher Sarai, era estéril.

Abrão saiu de sua cidade natal chamada Ur, na região onde atualmente é o Iraque, e foi para a região da Palestina. Deus mudou o nome dele de Abrão para Abraão que significa “pai de uma multidão”. Também mudou o nome de sua esposa para Sara que significa “princesa”, curou sua esterilidade e tiveram dois filhos: Ismael e Isaque. Deles descendem os povos árabes e os judeus.

Isaque teve dois filhos gêmeos: Esaú e Jacó, também chamado de Israel. Ele teve doze filhos: Rúben, Simeão, Levi, Judá, Dã, Naftali, Gade, Aser, Issacar, Zebulom, José e Benjamim. Esses formaram doze tribos e deles descendem os judeus.

No século XII a.C uma grande fome se abateu sobre a região da palestina, onde viviam os judeus. Eles foram obrigados a buscar alimentos no Egito. Jacó já era velho e não podia ir junto, e não queria que Benjamim, o caçula, fosse com os irmãos, pois temia que algo pudesse acontecer com ele. Porém o governador do Egito só daria alimentos para eles caso todos os filhos de Jacó fossem até ele. Então Judá se compromete com o pai que cuidaria de Benjamim e não deixaria que nada de mal lhe acontecesse. Judá seria o responsável por Benjamim (Gênesis 43:9). Essa promessa de Judá é muito importante e explicarei mais a frente.

Por volta do ano 1029 a.C. Saul unifica as 12 tribos, tornando-se o primeiro rei de Israel. Porém, no século XI a.C. o reino foi dividido em dois: Ao sul chamado de reino de Judá, formado pelas tribos de Judá e Benjamim, e ao norte chamado de reino de Israel, formado pelas outras dez tribos restantes.

Em 722 a.C. os Assírios invadem o reino do norte.  Para evitar que os reinos conquistados se rebelassem, era costume dos Assírios deportar parte da população para outras regiões de seus domínios, e trazer pessoas de outras regiões para a nova terra conquistada. Com isso, a cultura, a religião e os costumes de cada um desse povo foram se misturando em todas as partes do reino dos Assírios.

Os descendentes das tribos de Israel casaram-se com pessoas de outros povos, e alguns foram enviados para outras partes do reino dos Assírios. Aos poucos a descendência dos filhos de Jacó foi se misturando com outros povos, e perdendo sua identidade. Com o passar dos anos se tornou muito difícil identificar quem eram os descendentes de Israel, e até a história não conta o que aconteceu realmente com eles.

Por isso eles são conhecidos como as “Dez Tribos Perdidas de Israel”.

Não por acaso, somente as tribos de Judá e Benjamim ficaram. Judá havia prometido a seu pai que seria o responsável por cuidar de Benjamim. Por isso na divisão do reino, Judá e Benjamim permaneceram juntos. Todas as outras tribos desapareceram com o tempo, mas os descendentes de Judá cumpriram a promessa que ele fez para Jacó e cuidaram dos descendentes de Benjamim.  Jesus é descendente de Judá.

Por ser um povo que sempre zelou em conservar seus costumes, é possível encontrar grupos de povos que praticam os costumes judeus, o que leva a crer que são descendentes das dez tribos perdidas.

Esses grupos se encontram em algumas regiões como no Afeganistão, China, Equador, Etiópia, Índia, Irá, Japão, Myanmar (antiga Birmânia), Nigéria e Paquistão.

28/07/2013 Posted by | Religião | , , , , , | 19 Comentários

CASAMENTO GAY

casamentogay

O casamento gay tem sido um dos assuntos mais comentados no Brasil nos últimos meses. De um lado os que são a favor, incluindo diversas personalidades do mundo artístico; e de outro lado os contrários, formado principalmente por lideres religiosos.

O grande problema é que esses grupos estão discutindo sobre dois pontos de vista diferentes: o civil e o religioso.

O Brasil já reconhece a união estável entre indivíduos do mesmo sexo mas ainda não celebra casamentos entre homossexuais. Existem muitas diferenças entre a união estável e o casamento.

Para o casamento é necessário que ele seja formalizado por um juiz de paz, ou juiz de direito. Na união estável basta somente que duas pessoas passem a viver juntas formando uma unidade familiar. Para a extinção de um casamento também é necessário as formalidades. Já na união estável só é necessário que os indivíduos deixem de viverem juntos. No caso de uma separação ou extinção por morte, no casamento existe a divisão seja total ou parcial dos bens. No caso da união estável esse direito inexiste.

Outro benefício importante que só o casamento concede é a mudança do estado civil. Quem vive sob o regime de união estável continua com o estado civil de solteiro.

E é justamento por conta de todos esses direitos que os os homossexuais querem o reconhecimento do casamento e não somente da união estável.

O lado contrário, que não quer que o casamento homossexual seja reconhecido, é formado principalmente por grupos religiosos que baseia suas convicções na própria religião.

É sempre bom lembrar que muitos casais homossexuais já vivem juntos, e dividem o mesmo teto dá mesma forma que os casais heterossexuais, e o reconhecimento do casamento homossexual não irá mudar isso, só irá garantir os direitos que eles reivindicam.

Mas infelizmente essa discussão acabou saindo do âmbito político e virando uma discussão religiosa.

Depois de tantos anos e tantas experiências negativas a humanidade ainda não percebeu que sempre que a religião tenta resolver suas convicções pela imposição, milhares de pessoas acabam sendo mortas e nenhum resultado prático acaba sendo conseguido.

No passado as Cruzadas foram criadas para “libertar” a Terra Santa das mãos do muçulmanos. O saldo final foi de milhares de pessoas mortas, tanto cristãos quanto muçulmanos, incluindo crianças.

O mesmo ocorreu com a inquisição, onde a igreja não admitia que ninguém não fosse cristão. Milhares de pessoas foram mortas durantes séculos em nome da religião. Hoje o que vemos na Europa mostra que essa  intromissão da igreja foi mais prejudicial para ela própria do que para qualquer outra grupo religioso: a maioria dos países europeus não tem o catolicismo como sua principal religião.

Ser contra o casamento homossexual somente por causa de uma convicção religiosa não parece ser um bom argumento para que ele não seja aprovado. Apesar de todo tratamento privilegiado que a igreja católica possui, devemos lembrar que o Brasil é um país laico e a religião não deve ser levada em conta para se aprovar ou não o casamento homossexual.

O que chama a atenção não é a posição da igreja em relação a esse assunto, já que era esperado que tanto os católicos como os evangélicos fossem contrários. O que chama a atenção é que os líderes religiosos que se levantam com veemência para colocar suas opiniões em evidência, nunca sequer levantaram sua voz para tentar a ajudar problemas muito mais importantes.

Os mesmos líderes que hoje se incomodam em ver duas pessoas do mesmo sexo de mãos dadas na rua, não se incomodam em ver diversas mulheres se prostituindo – inclusive crianças – muitas vezes bem próximo de seus suntuosos templos. Hoje eles vão ao congresso fazerem pressão para que duas pessoas do mesmo sexo não se casem, mas nunca tomaram a mesma atitude para que a pedofilia fosse considerada um crime hediondo ou inafiançável. Crime esse que muitas vezes são cometidos pelos próprios líderes religiosos.

Muitos sentem-se ofendidos ao verem dois homens ou duas mulheres se beijando, mas sua fé não se abala quando uma mulher é agredida covardemente por seu parceiro. Não se ofendem ao verem tantas e tantas pessoas morando nas ruas por não terem para onde ir. Sua fé não é capaz de fazer algo para impedir que milhares de brasileiros vão para suas camas sem terem comido sequer um prato de comida durante todo o dia.

Já vi muitos grupos religiosos fazerem trabalhos de evangelização em lugares como a cracolândia em São Paulo, baixada fluminense no Rio de Janeiro, casas de detenção, favelas, hospitais, etc, porém inexplicavelmente jamais vi algum desses líderes nesse tipo de trabalho. Talvez porque eles devam estar ocupados cuidando de suas belas casas, jatinhos ou iates. Ou viajando para Brasilia para evitar que o casamento homossexual seja aprovando, enquanto os seus fiéis andam a pé por ruas escuras e perigosas para chegarem a igreja, onde esses mesmos líderes chegarão em seus carros importados e sequer darão a mão para esse fiel no final da reunião.

Esses líderes que não toleram o homossexualismo não se incomodam em permitir que políticos, muitas vezes corruptos, sentem-se com eles junto ao púlpito da igreja.

Se consideram chamados para essa liderança, mas na primeira oportunidade abandonam suas ovelhas para se tornarem vereadores, deputados ou senadores. Para esses pseudo líderes eu digo o mesmo que muitos brasileiros já disseram: vocês não me representam, nem como cristão e nem como político.

E para não ficar em cima do muro também vou me posicionar sobre o casamento gay. Casem-se e adquiram o direito civil que tanto anseiam. Qualquer forma de discriminação deve ser reprimida. Acho justo que uma pessoa não seja discriminada por causa de sua fé assim como por causa de sua opção sexual

03/05/2013 Posted by | Preconceito | , | 1 Comentário

SERÁ QUE ELE É?

download (1)

Sinopse:

Cameron Drake (Matt Dillon), vencedor do Oscar de melhor ator, ao fazer seu agradecimento de praxe ressalta a importância de Howard Brackett (Kevin Kline), seu professor de literatura inglesa, que é gay. Nem o mestre sabia disto e muito menos poderia imaginar como sua vida seria totalmente modificada a partir deste momento, quando sua sexualidade passa a ser questionada, principalmente por Emily Montgomery (Joan Cusack), sua noiva e até mesmo por Berniece (Debbie Renolds) e Frank (Wilford Brimley), seus pais.

O filme aborda o tema de forma leve, descontraída, inteligente e com muito bom humor. A atuação perfeita do ator Kevin Kline é um show a parte. Vale a pena conferir. Nota 10!

29/04/2013 Posted by | Filmes e Documentários | , , , | Deixe um comentário

CARNES: SAIBA QUAIS OS PREPAROS ADEQUADOS PARA CADA CORTE

contra-file-1365629878578_956x500

Foi-se o tempo em que a carne bovina era classificada entre “de segunda” e “de primeira”. Chefs de todo o mundo defendem que o que existe mesmo é o preparo adequado para cada tipo de corte.

Hoje é fácil encontrar, mesmo nos restaurantes mais chiques, pratos com carnes antes desprezadas pela alta gastronomia como acém, paleta e músculo.

“O que faz uma carne ser ‘de primeira’ não é o corte, mas a qualidade do gado e todo o processo de abate, armazenamento e transporte, até ela chegar à mesa”, diz a chef e professora Gabriela Martinoli, da escola Wilma Kövesi de Cozinha. “Daí a importância de escolher fornecedores confiáveis”, diz. Segundo ela, basta aplicar as técnicas de preparo adequadas a cada corte.

Para ajudar você na escolha, Gabriela ensina quais os melhores preparos para os cortes mais comuns encontrados na prateleira do supermercado.  Confira as dicas a seguir:

Patinho
Carne magra e dura. Ótima para moer e usar em recheios de tortas e preparo de quibes. Também pode ser usada em guisados.

Alcatra
Corte macio, magro e bem irrigado. Muito boa para preparos rápidos como bifes, salteada em wok (panela fina típica da Ásia) ou em picadinhos.

Coxão duro
Como o nome diz, é uma carne dura, porém, muito boa para ser saboreada moída e preparada como hambúrguer. Também cai bem em receitas com longo tempo de cozimento. Ótima para ser desfiada e usada em recheio de sanduíches.

Contrafilé
Carne extremamente saborosa, com gordura entremeada. É ótima para preparos rápidos como bifes na chapa ou salteados.

Maminha
Funciona bem no estilo “8 ou 80”: seu cozimento deve ser rápido (mal passada) ou muito longo, tanto no forno, quanto na panela.

Lagarto
Carne magra, dura e pouco irrigada. É muito usada para rosbifes, porém só funciona bem se for fatiada fina. Perfeita para ser cozida na panela de pressão com molho.

Filé-Mignon 
Carne magra e muito macia. Indicada para preparos rápidos, como bifes na chapa, picadinhos, estrogonofe e rosbife. Também funciona em para preparos em wok.  Por ser muito magra, tem sabor suave. Logo fica melhor se servida ou preparada com um molho.

Músculo
Carne dura, extremamente gelatinosa e saborosa. Precisa de um preparo prolongado, de preferência em panela de pressão. Ótima para cozidos, sopas e guisados.

Coxão mole
Carne magra e, apesar do nome, um pouco dura. Fica melhor quando preparada em cozimentos prolongados, como guisados e bife à rolê. Também funciona quando moída.

Fraldinha
Carne muito saborosa e macia. Fica ótima em churrascos (peça inteira) e em preparos rápidos na chapa ou no forno.

Picanha
Localizada na parte superior traseira do boi, é um dos cortes preferido para churrascos. Macia, esta carne é coberta por uma generosa capa de gordura que lhe confere um sabor especial. Durante o preparo, a picanha é aconselhável que ela não seja perfurada ou cortada, para que todos os seus sucos se mantenham concentrados.

Chef e professora Gabriela Martinoli.

Fonte: Larissa Januário Do UOL, em São Paulo 11/04/2013.

12/04/2013 Posted by | Culinária & Gastronomia | , , , | Deixe um comentário